Uma pergunta que sempre aparece quando trabalhamos com os Programas Master Mind em nossas salas e palestras sobre Liderança, é: - como aumentar a Confiança em si mesmo. E este é um tema muito interessante, por que a confiança em nós mesmos é um fator determinante para o nosso sucesso em todas as áreas de nossa vida. Somos o que herdamos de nossos ancestrais, o que vivenciamos no meio em que fomos criados e principalmente nos desenvolvemos com o aprendizado que tiramos destas experiências.

Como nasceram nossos medos

Podemos afirmar que o processo da evolução encerra-se com a morte e tendo como base a dominação do mais fraco pelo mais forte; assim nasceram nossos medos a milhares de anos, pelo receio de sermos devorados e subjugados pelos mais fortes. O medo continua a ser um grande drama desde tempos remotos até os dias atuais, ao olhar o que está acontecendo ao nosso redor vemos catástrofes naturais, violência assolando nossa sociedade, crise econômica, moral, ética e de caráter em todas as instancias.

Medo Interior

O que quero falar é do medo interior, daquele medo que me faz paralisar e deixar de avançar em prol dos meus objetivos e dos meus sonhos. Não estamos nos referindo a timidez, ou a ser mais ou menos introspectivo, estamos falando dos medos básicos que nasceram das experiências vividas nos primeiros anos e que atualmente está ainda me limitando e atrapalhando minha realização pessoal e profissional. Segundo Napoleon Hill em seu Long Seller “A Lei do Triunfo” a humanidade possui seis medos básicos, que são: Medo da pobreza, medo da velhice, medo da crítica, medo de perder o amor de alguém, medo da doença e o medo da morte; sob estes medos predominantes, podem ser agrupados uma enorme quantidade de medos menores.

A solução

O desenvolvimento da Confiança em si mesmo começa com a eliminação desta limitante que chamamos de medo. Cabe a você escolher o que quer da vida, o que quer ser na vida. A receita para capacitá-lo contra esses terríveis inimigos disfarçados é confiar em si mesmo, para tanto precisa dedicar-se continuadamente ao processo de autoconhecimento. “Conheça-te a ti mesmo!”

Reflita: - Como você reage diante de eventuais erros cometidos? – Você tem facilidade em se expressar em público e emitir suas opiniões? – Você é daquelas pessoas que ficam se desculpando constantemente? – Como você reage frente a opiniões contrárias, de seu chefe? De seus familiares?

Um ótimo final de semana a todos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO