Associação Maria Rosa comemora 18 anos com café colonial

Além deste atendimento, este ano a entidade também assumiu a Casa Lar São José, onde vivem idosos

Na tarde de sábado, a Associação Maria Rosa realizou um café colonial em comemoração aos 18 anos da instituição. O café aconteceu na sede da AABB e reuniu as voluntárias e parceiros da entidade. A Associação Maria Rosa é referencia em atendimento as mulheres vítimas de violência domestica no Estado. Além deste atendimento, este ano a entidade também assumiu a Casa Lar São José, onde vivem idosos. 
A presidente da Associação Maria Rosa, Patricia Trevisol, explica que sem regulamentação a casa já existe há muitos anos. “Desde 1991 mulheres caçadorenses realizam palestras e estão presentes em eventos com foco ao combate a violência. Em 2000, um marco faz com que a associação crie o CNPJ, que é a vinda da Delegacia da Mulher e também a fundação da casa abrigo mulher”, explica.
A partir dai a Associação regulamentada passou a exercer diversos projetos se tornando uma referencia no estado. “Apenas três casas são parecidas com a nossa em todo o estado. Vários municípios vizinhos nos procuram para firmam parceria provando a importância do nosso trabalho”, destaca a presidente.
 
História da Associação
Em 1989, mulheres buscaram lutar pelos direitos das mulheres, especialmente das que sofriam violência física, psicológica, sexual ou de qualquer outro gênero. Esse movimento recebeu o nome de Movimento das Mulheres Urbanas, tendo início em Caçador – SC, e recebendo como primeira conquista a Delegacia de Proteção a mulheres, crianças e adolescentes. O movimento tomou força nos anos seguintes e foi, então, que em 2000, a Associação Maria Rosa, finalmente, teve origem e passou a receber apoio de vários órgãos, inclusive o da Prefeitura Municipal e do Fórum de Caçador. 
A Associação é administrada pela própria diretoria executiva e recebe auxílio dos órgãos associados. É mantida por intermédio de promoções realizadas pelos membros integrantes, o que permite convênios, doações e a arrecadação de fundos. A AMAR é aberta para receber apoio de qualquer entidade que se sensibilize pelas causas.
A principal missão da AMAR é acolher e abrigar mulheres que sofrem violência de qualquer gênero e enfrentam dificuldades sociais, sendo que cada caso é encaminhado à Delegacia da Proteção à Mulher, ao Fórum, ao Conselho Tutelar, ao Caps, aos hospitais municipais e aos Programas Sociais correspondentes. Por isso, conta com a participação de profissionais, tais como psicólogos e assistentes sociais, que prestam auxílio à associação.
 
Contato: amar@gegnet.com.br
(49) 35671805_
 
 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Moto Grupo Confraria do asfalto realiza ação de Dia das Crianças
Festival Gastronômico encerra com premiação dos vencedores
Equipes de Caçador estão classificadas para a fase Estadual da OLESC
Fiéis mantem tradição de Procissão de Nossa Senhora Aparecida
Semana do Contestado será de 19 a 27 de outubro em Caçador
Grupo Escoteiro de Macieira realiza primeiro acantonamento
UNIARP realiza atendimentos e ações educativas no Outubro Rosa
Assistência Social inicia levantamento para Regularização Fundiária no Santa Terezinha
União Futsal Caçador enfrenta o CRC na final da Liga Catarinense de Futsal
Kindermann tem forte preparação para continuidade do Catarinense