Jogos Abertos fomentarão a economia de Caçador

Na rede hoteleira os números também são animadores. Três dos quatro principais hotéis da cidade, que juntos somam 248 quartos, com capacidade para 570 hóspedes, esperam uma lotação aproximada de 60% somente com os Jogos Abertos

Não serão apenas os locais de competições que estarão movimentados em Caçador durante a realização dos Jogos Abertos de Santa Catarina. A economia local também deve receber um incremento significativo com vinda dos atletas, comissões técnicas e demais visitantes.
A rede hoteleira já está com grande parte das reservas efetuadas. O comércio prepara promoções para atrair os novos compradores e os restaurantes deverão dobrar o número de refeições nos 10 dias de evento.
Apesar de ainda não divulgar o percentual de lucro esperado para a primeira quinzena de setembro, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Caçador (CDL) está otimista com a vinda dos JASC. O Presidente da entidade, Valtair Vargas, explica que o comércio realizará nos dias 5, 6 e 8 de setembro mais uma edição do “Liquida Caçador”, com promoções diferenciadas buscando atrair, além da população local, os consumidores dos demais municípios.
“Para o comércio os Jogos são de extrema importância porque movimentarão vários setores. O volume de pessoas na cidade será muito grande. Vale lembrar que junto com os atletas vêm as comissões técnicas e alguns pais, estes com um poder de compra maior”, destaca o presidente.
Na rede hoteleira os números também são animadores. Três dos quatro principais hotéis da cidade, que juntos somam 248 quartos, com capacidade para 570 hóspedes, esperam uma lotação aproximada de 60% somente com os Jogos Abertos. Isso, somado ao movimento normal do dia a dia e de outros eventos que acontecerão paralelos, fará com que a lotação se aproxime ou fique na sua totalidade em toda a primeira quinzena do mês.
Segundo o diretor comercial do Hotel Kindermann, Richard Kindermann, os JASC vêm para alavancar o ano difícil para a rede hoteleira em Caçador, onde a taxa de ocupação está abaixo do esperado até o momento.
“Em 2018 somente em quatro datas conseguimos uma ocupação total dos apartamentos. Caçador vive do turismo de negócio e um evento desta magnitude faz com que não apenas a rede hoteleira, mas o comércio como um todo seja agraciado”, explica.
O setor alimentício também será beneficiado durante esses dias. Além dos supermercados e mercearias, que esperam alavancar as vendas no período, bares e restaurantes receberão um movimento intenso devido ao número de visitantes.
Sebastião Cachoeira, proprietário de restaurante no centro de Caçador, explica que o movimento no local deverá aumentar em torno de 150% em relação às refeições servidas em dias normais. Além disso, outro espaço será montado no Clube 29 de Setembro para atender algumas delegações dos JASC no café, almoço e jantar.
Segundo ele, além dos seus colaboradores outros quatro funcionários já foram contratados para o período, e a demanda só não é maior devido a sua estrutura, já que atende também os funcionários da Prefeitura com cerca de 150 marmitas ao dia.
Cachoeira explica ainda que o seu restaurante venceu o processo licitatório e irá fornecer alimentação também para a equipe de organização dos JASC, em torno de 150 refeições diárias.  “Serão dias de intenso trabalho, mas de retorno significativo, Vale a pena todo este esforço para atender bem os nossos ilustres visitantes”, completa.
 
 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Palestra Soluções Criativas e Quarteto Medley na segunda noite do SEAD 2018
Conheça os ganhadores do quinto sorteio do IPTU Premiado
Caçadorense anuncia mais dois reforços para a série C
18ª Mostra EmCenaCatarina chega a Caçador
Prefeitura inicia projeto de resgate histórico de Macieira
Prefeitura vai investir cerca de R$ 142 mil na Escola Silva Paranhos
Programa Mulheres Sim: Gerando renda e construindo sonhos das caçadorenses
ACIC celebra o Dia do Contador com um café da manhã
LEO Cube Caçador: 41 anos de solidariedade e companheirismo
Mais de 700 pessoas na abertura da 1ª Mostra Cultural e SEAD 2018