Mais de 4 mil pessoas já visitaram a Exposição Esportiva no Museu do Contestado

Para entrar na exposição, é necessário passar por um túnel que lembra a entrada dos jogadores ao estádio

O Museu do Contestado de Caçador está realizando uma exposição inédita sobre a história do esporte caçadorense com foco nos JASC. A ideia da exposição intitulada ‘Cidadania, respeito e amor: memórias das práticas esportivas de Caçador’, surgiu justamente por Caçador ser sede do maior evento esportivo de Santa Catarina pela terceira vez este ano. Para entrar na exposição, é necessário passar por um túnel que lembra a entrada dos jogadores ao estádio. Logo no início, troféus, medalhas e símbolos de vitória compõe o cenário que é incrementado com fotografias e objetos antigos que tem a missão de despertar os caçadorenses e visitantes para conhecer a história do esporte. A exposição foi aberta no inicio de setembro e até o momento mais de 4 mil pessoas já visitaram.
A curadora da exposição, Letissia Crestani, conta que a ideia é a aliar a exposição ao evento esportivo que acontece em Caçador em setembro. “Caçador foi sede dos JASC em 1978, em 2012 e agora em 2018. Tendo em vista a dimensão deste evento que está prestes a acontecer, e também para mostrar aos visitantes e comunidade caçadorense organizamos essa exposição que conta com vários objetos sobre a história do esporte Caçadorense. O esporte aqui na região começou por volta de 1920, não se tem registros confirmados, pois o esporte era mais um passatempo. Após é que foram criadas as regras e objetivos de cada jogo”, explica.
Letissia lembra ainda muitos atletas participaram de outros JASC na cidade de Caçador estão vivos, e a exposição é um despertar a memória. “Quem nos visitar, terá na parte de baixo a história de Caçador e a história do Contestado, como tradicionalmente já é comum no Museu. Já no segundo piso, acontece essa exposição especial do esporte. Lembrando que o título do projeto da exposição: Cidadania, respeito e amor, vem de um refrão do hino do JASC. Que o esporte além disso tudo, ainda é saúde”.
O coordenador do Museu do Contestado, Júlio Corrente, comenta sobre as memórias resgatadas com a exposição. “É a primeira vez que os troféus estão sendo expostos. E a exposição em si já é um diferencial. Mostra as conquistas, e como casa de memórias, quisemos trazer essa questão das memórias caçadorenses do esporte”, afirma.
Além da exposição, o Museu também criou o placar da memória, onde os visitantes podem escrever memórias ou lembranças que tem do esporte e que não estão expostas. O objetivo é ajudar o Museu a resgatar ainda mais a história do esporte.
 
A exposição pode ser visitada durante o horário padrão do Museu:
Terça a sexta-feira: dás 13h30 às 12h e dás 13h30 às 18h
Sábado e domingo: dás 14h às 18h
 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Senai abre inscrições para cursos técnicos e de graduação gratuitos
Bandas de Caçador se apresentarão no Tchô Rock 2018
Mutirão de Conciliação deve atender mais de 1200 processos em Caçador
Semana Internacional da Educação com palestras sobre intercâmbio
Cresol inaugura unidade em Caçador
Rodas de Conversa no curso de Psicologia da UNIARP
Ação de limpeza das margens do Rio do Peixe será realizada em novembro
Menino de cinco anos realiza sonho de conhecer a Guarda Municipal
Mais 5 smartphones do IPTU Premiado serão sorteados em novembro
Espetáculo “Dança a História de Caçador